NOTA: 5.0

Receba um convite para uma viajem pelo Japão feudal. Para explorar belos cenários e encontrar grandes personagens. Descobrir o Kyotouryuu! Acompanhar grandes lutas de samurais e ninjas… Enfim, um pacote completo que garante uma aventura perfeita!

Sinopse:

Numa época em que samurais passeavam em solo japonês, o rebelde Takahito Hida estava temporariamente no poder. Nisso, surge Mutsue Yasuri com um estilo de luta chamado Kyotouryuu. Ele derrota todo o exercito rebelde e executa Takahito.

Vinte anos se passam e Togame, filha de Takahito, vai para uma ilha isolada à procura de Mutsue. Este já morreu, mas ela encontra o seu filho, Shichika Yasuri, e, mais tarde, a sua irmã, Nanami Yasuri. Togame propõe uma missão para Shichika: recuperar 12 “super espadas” espalhadas pelo Japão. Shichika aceita a missão e embarca com Togame nessa jornada.

Análise:

Basta bater o olho pra ver que é um anime de alta qualidade. A arte é belíssima, belos traços, cores bem vivas, belos cenários. É verdade que os traços faciais são bem simples, mas não reduz em nada a beleza do desenho. As cores são muito bonitas e dão vida tanto para os personagens quanto para o cenário. Este, por sua vez, é um show à parte. Florestas, desertos quentes e gelados, belos templos… O desenho também tem um toque artístico. A roupa de Togame, por exemplo, não era algo comum no tempo de Japão feudal, mas tem tudo a ver com o estilo do anime. A plantinha que caracteriza Shichika é outro “toque artístico” que dá um gostinho especial.

A história é outra que não deixa a desejar. E esse é mais um anime que eu digo que deve ser visto até o final (que é fantástico!). É um daqueles últimos episódios que é peça-chave para o esclarecimento de toda a história. No inicio, a conexão entre a história de Shichika com a história da Togame não faz muito sentido, mas o anime conclui a história deles de forma impressionante.

Novos personagens também aparecem para enriquecer o anime. Tem os atuais donos das espadas, um grupo de ninjas também interessado nas espadas, personagens do passado, personagens misteriosos… Enfim, cada um tem a sua participação na construção da história.

As lutas que acontecem também são muito boas. O melhor mesmo é o Kyotouryuu, um estilo que se baseia no não uso de espadas. É muito bom poder assistir uma luta entre Shichika e o samurai Ginkaku Uneri, por exemplo. Uma luta com duas técnicas bem diferentes, mas de igual letalidade. Mais lutas surgem conforme passa o anime. Shichika enfrenta inimigos de igual pra igual para que no final seja revelado o real poder do Kyotouryuu!

Katanagatari atinge o ponto máximo que um anime de aventura pode chegar. Ele cumpre todos os critérios necessários pra que você também entre nessa jornada. E reforço a idéia, se você chegou no meio do anime e não está gostando muito, não desista! Veja até o final!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s