NOTA: 4.0

Uma série de suicídios está acontecendo em um prédio e Mikiya perdeu a consciência. Cabe a Shiki resolver ambos os problemas.

Sinopse:

Várias garotas, aparentemente sem ligação nenhuma entre si, estão pulando do topo do edifício Fujou. Kokutou Mikiya, empregado por Aozaki Touko, resolve investigar o caso, mas acaba perdendo a consciência por vários dias. É aí que entra Ryougi Shiki, uma garota que usa uma jaqueta vermelha de couro por cima de seu kimono, carrega uma adaga nas costas e, por algum motivo ainda desconhecido, seus olhos brilham quando ela está lutando.

Ela decidiu resolver o mistério do edifício Fujou de qualquer maneira, custe o que custar. Apesar disso, não vai ser fácil impedir que mais jovens se suicidem naquele edifício…

Análise:

O primeiro de uma série de 7 filmes baseados numa série de light novels japonesas de mesmo nome, Kara no Kyoukai, que acompanha os dramas, revelações e suspresas de Ryougi Shiki, uma jovem que possui os Olhos Místicos de Percepção da Morte e Kokutou Mikiya, um rapaz que não tem nada de incomum, exceto o fato de que ele gosta da Shiki. A história é boa, mas pode deixar algumas pessoas perdidas quanto ao que está acontecendo, principalmente pessoas que não estão ‘entranhadas’ no Nasuverse. Para os outros, é um episódio simplesmente fantástico.

A arte da série é impressionante. É sério. Os tons dark bastante coloridos e cheios de movimentos bem fluidos tornam o episódio simplesmente indescritível. As músicas são sempre lindas e permeiam o episódio de cabo a rabo.

Os mais aficcionados vão perceber várias ligações entre Kara no Kyoukai e outros títulos da Type-MOON, como os mais famosos Tsukihime e Fate/stay night. A verdade é que Kara no Kyoukai, que foi publicado antes de Tsukihime, veio a ser um ‘protótipo’ da mesma (em ambos, ‘Shiki’ tem os Olhos Místicos de Percepção da Morte, em ambos existe um SHIKI e um Shiki (duas pessoas diferentes), o modelo físico do Shiki de Tsukihime é baseado no Mikiya de Kara no Kyoukai, Tohno Akiha, irmã mais nova de Shiki em Tsukihime, parece ser baseada em Kokutou Azaka, irmã mais  nova de Mikiya em Kara no Kyoukai). Apesar disso, as histórias devem ser abordadas como co-existindo simultaneamente e não sendo mutuamente exclusivas (uma evidência disso é que Aozaki Touko, de Kara no Kyoukai, é a irmã mais nova de Aozaki Aoko, a sensei de Tsukihime que deu a Shiki os óculos que o impedem de ativar seu ‘poder’ e esses óculos antes pertenciam a Shiki de Kara no Kyoukai).

Resumindo: Para os fãs do nasuverse, é um prato cheio e uma abertura fantástica para uma das melhores séries de filmes anime de todos os tempos. Para os ‘novatos’, pode parecer meio desconexo, mas mesmo assim a história é bem contada e a parte gráfica e sonora é tão boa que você não vai conseguir parar de ver até o último episódio.

Anúncios

Uma resposta »

  1. Shan-kun disse:

    Concordo, plenamente, muito bom! mesmo que quando eu vi o filme 1 não tendi muita coisa alem de coisas pequenas que me foram ditas antes de assistir.
    muito bom mais uma vez o post! /o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s